Browsing Tag

Livros

Blog

Tem livro novo na área: Aos meus pais, com amor

21 de janeiro de 2017
livro Aos meus pais, com amor

É como diz aquele velho ditado: casa de ferreiro, espeto de pau. Eu falo do livro de várias pessoas, posto resenha e tal. Mas quando o meu próprio livro sai, eu nem lembro de postar aqui. Desculpa aí, gente! ?

Mas é isso: há 10 dias saiu a continuação de Ao meu ídolo, com amor. Demorei um pouquinho para terminar, porque sou um nível acima de chata, né? Aí fiquei um tempo lendo sobre casos famosos da Polícia Civil e até da Polícia Federal, pra poder encaixar direitinho as histórias. Eu falo que é uma continuação porque os relacionamentos vem desde o primeiro. Mas são novas aventuras, novos desafios e novas investigações.

Aos meus pais, com amor, assim como o primeiro, não é nenhuma homenagem a alguém que eu conheça. Dedico sempre à minha avó, mas a história é toda focada na Ana Maria e na turma dela mesmo. Ouvi/li todas as resenhas e comentários e tentei, da melhor forma, acertar as dicas que tinham me dado. Mantendo, é claro, a essência da galera. Não dava para mudar muita coisa no humor da Ana e nem nas combinações da Agatha, né?

Aos meus pais, com amorAna Maria está de volta e totalmente recuperada!
Depois de resolver os casos das namoradas assassinadas do ator Bernardo Monteiro (e quase morrer por isso), Ana volta à delegacia para encarar novos desafios. Entre casos da Polícia Civil, protestos e um investigador pra lá de suspeito, ela fica diante daquele que foi o divisor de águas em sua vida.
Como se isso já não fosse o suficiente, a investigadora se vê diante de sessões de terapia, para aprender a lidar com os sentimentos que ela nem sabia que existiam.

Posso falar? Estou mega orgulhosa desse livro. As consultas da Ana com o psicólogo foram meio difíceis, mas controlar as novas emoções dela foram mais ainda. Ela teve altos e baixos nessa história, teve que aprender a libertar alguns sentimentos e a acolher outros. Em alguns momentos eu escrevia chorando, em outros ria sozinha. Foi tenso! Fora os termos técnicos de investigação, que eu não sou muito familiarizada. Mas tentei deixar tudo o mais certo possível, torcendo para que fizesse sentido. A Agatha, inspiração da minha personagem, já leu e mandou o feedback dela:

Aos meus pais, com amor

Certo. E onde posso comprar essa obra prima em forma de livro?

Por enquanto trabalhamos apenas com a versão digital de Aos meus pais, com amor. Não sei dizer se em algum momento teremos a versão física. Sorry. ¯\_(ツ)_/¯

O livro está disponível na Amazon (do mundo todo!) e pode ser adquirido aqui: http://bit.ly/AosMeusPaisComAmor

Dá para ler pelo celular, tablet ou computador, em qualquer lugar. Basta baixar o app do Kindle (que é gratuito) e aproveitar!

Espero que gostem! ❤️

Freebies

Freebie: roteiro mágico para novos autores

25 de novembro de 2016

Uma coisa que eu aprendi com a literatura: tudo nessa vida precisa de um roteiro. Fato.

Quando terminei meu primeiro livro, Ao meu ídolo, com amor, uma das coisas que me assombraram na época era o depois. Eu tinha medo de ficar só naquele livro, de nunca mais escrever nada legal, de não conseguir sequer escrever uma sequência para a história.

Durante a divulgação, algumas pessoas me perguntaram como eu fazia para manter tudo organizado, se tinha um roteiro, quanto tempo eu levei para escrever, como funcionava isso ou aquilo. E ainda me perguntam. Uma vez, o filho da minha professora de português da quinta série (!) quis saber quanto tempo eu levei para terminar de escrever. Quando falei mais ou menos o processo, ele virou pra ela disse “tá vendo, mãe? Você devia escrever um livro também”. Olha a responsabilidade e a honra. Eu servindo de “exemplo” para uma das mulheres que me ensinaram a amar a arte da escrita.

Já cheguei a comentar algumas vezes que não foi um processo fácil. Montei um roteiro, escrevi 290 páginas, não gostei, apaguei e comecei do zero. Quando a história não flui, o jeito é tentar ir por outro caminho ou, no mínimo, esfriar a cabeça. Conseguir uma boa editora também não foi uma coisa simples, quebrei a cabeça, gastei uma grana lascada fazendo publicação independente. Hoje colho os frutos do processo todo, com certeza, mas não foi sempre assim. Então, já que eu teria perrengues depois de escrever, pensei em maneiras de fazer com que a produção do meu lado fosse mais tranquila.

Sou hiper detalhista, principalmente com datas. Gosto de tudo devidamente cronometrado, por isso saio anotando até as horas, se for preciso. A primeira coisa que fiz foi sair em busca de eBooks pela Amazon (porque eu simplesmente sou a louca dos eBooks e compro de 10 por vez!). Encontrei o Nine Day Novel: Writing Fiction: How to Structure and Write Your Fiction Novel Faster, do Steve Windsor, que eu acho que só tem em inglês. A proposta dele era montar um roteiro e escrever um livro em nove dias. NO-VE DIAS! Coisa que eu, até então, tinha demorado DOIS ANOS. Enfim, li o e-Book, aprendi algumas coisas novas. E lá fui eu, mudar toda a estrutura daquele roteiro que, até então, tinha sido perfeito. Pelo menos era o que eu achava.

>> Continue lendo

Literatura, Resenhas

Resenha: A lista de Brett – Lori Nelson Spielman

16 de setembro de 2016
Lista de Brett

Um pouco antes da Bienal do Livro de São Paulo, dei uma volta na Fnac da Avenida Paulista e fiquei interessada pela sinopse de A lista de Brett (Versus). Foi o primeiro livro que eu li da Lori Nelson Spielman e sempre rola aquela expectativa, né? Mas se tem algo que eu já posso adiantar é: não me decepcionei.

Fazendo uma pequena e rápida análise, achei o jeito que a Lori escreve bem fácil de ler. E isso é ótimo. Nada pior do que aquele livro que você enrosca o tempo todo e não entende o que o autor queria dizer (espero nunca ser um deles!). Terminei a leitura toda bem rápido, acho que levei dois dias. ?

Resenha: A lista de BrettBrett Bohlinger parece ter tudo na vida – um ótimo emprego como executiva de publicidade, um namorado lindo e um loft moderno e espaçoso. Até que sua adorada mãe morre e deixa no testamento uma ordem: para receber sua parte na gorda herança, Brett precisa completar a lista de sonhos que escreveu quando era uma ingênua adolescente.
Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe. Seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis. Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência.

>> Continue lendo

Literatura

Bienal do Livro de São Paulo 2016

13 de setembro de 2016
Bienal do Livro de São Paulo 2016

Antes de mais nada: temos geladeira! ? Cheguei a comentar brevemente no post do Apêzinho 73 que não sabíamos quando a bendita chegaria e tal. Mas chegou e rolou até comemoração no Instagram! Foi muita emoção, sério!

Mas o post de hoje é só amor, sobre o evento que eu espero ansiosamente todos os anos, seja como autora ou leitora. Dia 28/08 foi minha tarde de autógrafos na Bienal do Livro de São Paulo, no stand da Universo dos Livros. É sempre uma delícia participar, apesar de eu nunca saber como agir e nem o que dizer quando me pedem um autógrafo.
>> Continue lendo