Literatura, Resenhas

Resenha: A lista de Brett – Lori Nelson Spielman

16 de setembro de 2016
Lista de Brett

Um pouco antes da Bienal do Livro de São Paulo, dei uma volta na Fnac da Avenida Paulista e fiquei interessada pela sinopse de A lista de Brett (Versus). Foi o primeiro livro que eu li da Lori Nelson Spielman e sempre rola aquela expectativa, né? Mas se tem algo que eu já posso adiantar é: não me decepcionei.

Fazendo uma pequena e rápida análise, achei o jeito que a Lori escreve bem fácil de ler. E isso é ótimo. Nada pior do que aquele livro que você enrosca o tempo todo e não entende o que o autor queria dizer (espero nunca ser um deles!). Terminei a leitura toda bem rápido, acho que levei dois dias. ?

Resenha: A lista de BrettBrett Bohlinger parece ter tudo na vida – um ótimo emprego como executiva de publicidade, um namorado lindo e um loft moderno e espaçoso. Até que sua adorada mãe morre e deixa no testamento uma ordem: para receber sua parte na gorda herança, Brett precisa completar a lista de sonhos que escreveu quando era uma ingênua adolescente.
Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe. Seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis. Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência.

Uma das coisas mais legais que eu vi na história é que, mesmo sendo um livro fofo e com uma mensagem tranquila, Lori brincou com a imaginação ao colocar um personagem que não aparecia fisicamente. E todos os “mocinhos” eram fora do padrão. Aliás, em A lista de Brett, não temos bonecas enfeitadas ou adolescentes mimados. É um livro adulto mesmo, que os mais novos podem ler, mas a mensagem é nossa. É “não deixe pra trás quem você era”, “não mude pelos outros”, “não se perca”. A Brett, embora eu a imagine muito bonita e sofisticada como a minha chefe, poderia ser qualquer mulher.

Mas voltando aos mocinhos: Brad, Herbert e Garret são fofos e encantadores. Eles, cada um a sua maneira, fazem Brett seguir em frente e pensar nela, coisa que, até então, a protagonista não fazia muito. Não tem como falar deles sem dar spoiler, então só quero deixar registrado que, qualquer um deles, já tava de bom tamanho pra mim! ?

A lista de Brett e…?

Lori também é autora de Doce Perdão (Versus) e eu lembro que fiquei bem na dúvida na hora de escolher entre eles. Como ainda não terminei de ler os que eu comprei na Bienal (falta um + o Harry Potter, que eu já li em português), vou me segurar para não comprar. Mas quero muito ler. Até porque, a história se passa e New Orleans, que eu fiquei interessada depois de assistir A Princesa e o Sapo. ? #prontofalei

Assim que tiver um tempinho, vou correr na livraria ou comprar pelo Kobo mesmo. Aí venho contar o que achei dele. ?

You Might Also Like

Nenhum comentário :(

Deixe seu recado