Literatura, Resenhas

Resenha: Como eu era antes de você – Jojo Moyes

8 de fevereiro de 2016
como-eu-era-antes-de-voce

Por mais vergonhoso que seja admitir, há tempos que eu não parava para realmente ler um livro. Sim, desses com capa, contra capa, orelha, capítulos impressos naquela folha com cheiro único. Estava passeando por fanfics no Whattpad, lendo um pouco aqui, outro pouco ali, escrevendo meus livros, mas sem dedicar longas horas a uma obra só. E eu não vou mentir, o livro estava guardado no fundo do armário e eu só corri atrás dele depois de ver isso:

Eu achei o trailer tão fofo e tão mimimi que não tive dúvidas: pulei na estante e peguei o livro. E levei menos de 24h para ler Como eu era antes de você, de Jojo Moyes, mas estou levando dias para não chorar cada vez que vejo qualquer coisa que esteja relacionada, seja com o livro ou com o filme.

Resenha: Como eu era antes de você – Jojo MoyesAos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.


Ainda estou numa luta interna para comentar o que eu achei desse livro, de verdade. Quando vi o trailer, tive algumas esperanças, que definitivamente não se concretizaram. Jojo Moyes construiu uma narrativa fácil de compreender e difícil de largar. É impossível não rir das palhaçadas de Louisa e das respostas atravessadas que ela e Will trocam no decorrer do livro. Também é bonito ver com os dois se transformam, um sempre apoiado pelo outro. Ficou evidente que a rabugice de Will era uma maneira de afastar as pessoas dele e, assim, ele conseguir alcançar seu maior objetivo.

Por mais bonita que a história seja, ela não deixa de mostrar algumas coisas que batem muito na nossa realidade: a dificuldade que os deficientes físicos encontram. Preconceito, prédios despreparados, curiosidade alheia, tudo é motivo para que Will se tranque ainda mais em seu mundinho. Seu relacionamento com Camilla Traynor, sua mãe, também não é dos melhores, mas podemos ver, ao longo do livro, que ela faz de tudo para que ele tenha o mínimo de preocupações possíveis. Se ele quer, ele tem e ela não reclama. Outro assunto levantado por Jojo é a questão do suicídio assistido, assunto que gerou – e ainda gera – polêmicas ao redor do mundo e divide opiniões. O que eu não posso negar, no entanto, é que fiquei realmente considerando os dois lados: o de quem fica e o de quem vai, e os motivos que leva uma pessoa a chegar a esse extremo.

Como eu era antes de você – o filme

Resenha: Como eu era antes de você – Jojo MoyesTanto sucesso fez com que o livro virasse filme e, pelos talentosos Sam Claffin e Emily Clarke, Will e Louisa ganhassem vida. Foi engraçado ler depois de assistir o trailer, porque eu já tinha os dois na cabeça e identifiquei várias partes do que vi no vídeo. A estreia está programada para 16 de junho, duas semanas depois de ser lançado nos EUA. Honestamente, não sei se vou assistir. Provavelmente vou repetir a cena de Marley & Eu, quando o filme ainda estava na metade, o cachorro pulava feliz da vida e eu já estava chorando feito uma viúva inconsolável. Acho que certos micos podem – e devem – ser evitados nessa vida. Mas, de qualquer forma, tenho certeza que vai ser lindo e que muita gente vai gostar. O bom é que ainda tenho quatro meses para decidir o que vou fazer.

O bom é que a história não terminou em Como eu era antes de você. Jojo Moyes trouxe a continuação em Depois de você, que pretendo ler assim que terminar Remembrance, da Meg Cabot. Preciso respirar um pouco da alegria da Suze e do Jesse antes de embarcar em mais um drama. 😂

You Might Also Like

Nenhum comentário :(

Deixe seu recado